Pesquisar

8 de mai de 2012

"Pum" dos dinossauros ajudaram a aquecer a Terra

Imprimir E-mail PDF Orkut Facebook Twitter Mais

A pré-história é a única das fases da história que se pode dizer que quase nada é certo. Pelo contrário, na pré-história tudo pode ser questionado, nada é considerado com certeza absoluta. Até o surgimento do Australopithecus, Homo Habilis, Homo Erectus, Homem de neandertal e homo Sapiens Sapiens, onde se tem mais pistas, pode ser desmentido com outras pistas. Mas se existe algo que se pode dizer que é uma "pulga atrás da orelha" de Arqueólogos, Historiadores, Biólogos e demais profissionais é sobre a vida dos dinossauros. Tudo é um mistério sobre eles. Porém recentemente, um grupo de cientistas mostrou que esses dinossauros tiveram uma importância incomum para o planeta Terra. Graças aos dinossauros, as coisas ficaram um pouco mais quente: Graças aos "puns" soltados por eles, o gás metano contribuiu para o efeito estufa, fazendo a temperatura subir 10ºC a mais do que é hoje.





Um estudo publicado pela revista científica “Current Biology” sugere que, muito antes do surgimento do homem, os animais já influenciavam o clima da Terra. Teoricamente, o metano emitido pelo “pum” dos dinossauros seria suficiente para aquecer o planeta, pois o gás contribui com o efeito estufa.
Os especialistas se basearam nisso para fazer o cálculo. Eles analisaram a proporção de metano emitida pelos herbívoros atuais, de acordo com sua biomassa. Depois, compararam essa relação com os dinossauros, que mediam até 45 metros e pesavam mais de 45 toneladas.Os saurópodes eram dinossauros herbívoros muito grandes, caracterizados também pelo longo pescoço, que atingiram seu auge na Era Mesozoica, 150 milhões de anos atrás. Assim como acontece com os herbívoros modernos – as vacas, por exemplo –, micróbios no sistema digestivo produziam metano por meio da fermentação das plantas.


“Um simples modelo matemático sugere que os micróbios que viviam nos dinossauros saurópodes podem ter produzido metano suficiente para causar um efeito importante no clima mesozoico”, afirmou o coordenador do estudo, Dave Wilkinson, da universidade John Moores, de Liverpool, na Inglaterra.Os pesquisadores concluíram que estes dinossauros podiam emitir conjuntamente até 520 milhões de toneladas anuais do gás. Atualmente, as emissões anuais de metano chegam a 500 milhões de toneladas, contra 181 milhões da era pré-industrial. Estima-se que, na época em que os animais viveram, a temperatura do planeta seria em média 10 graus acima do que é hoje.

“De fato, nossos cálculos indicam que estes dinossauros podem ter produzido mais metano do que todas as fontes de metano atuais juntas, naturais ou criadas pelo homem”, acrescentou.


Fonte: G1

Nenhum comentário: