Pesquisar

23 de fev de 2012

Como era a alimentação na era pré-histórica?

Imprimir E-mail PDF Orkut Facebook Twitter Mais


Algumas coisas nos dias atuais são indispensáveis e vitais ao dia-a-dia. Na sociedade contemporânea, podemos considerar que o Celular, a Internet, o fogão e a geladeira são indispensáveis. Por falar em fogão e geladeira, você sabe como o homem se virava com a alimentação no período pré histórico?
Muitos talvez não acreditem, mas já vivemos sem Fogão, Geladeira e  até sem a praticidade do Micro-Ondas...
Neste texto extraído do site EBAH! você conferirá algumas curiosidades da alimentação do homem pré histórico, dividido entre seus períodos, de forma clara, simples, prática e divertida!


⋆ Pré- história → período que marca as atividades humanas desde suas origem até o aparecimento da escrita – 4000 a.C.
✓ Há 3,5 milhões de anos surgem os primeiros mamíferos semelhantes ao homem, e já caminhavam em dois pés;
✓ O homem pré-histórico tem suas mãos livres para ir em busca de alimento, retirar caracóis das conchas, pegar frutos das árvores e lançar-se sobre outros animais mais velozes.
- Cria todo tipo de armas, arpões, lanças, redes de pesca, arcos, flechas, armadilhas.
- Muda sua alimentação que antes era apenas de vegetais e frutas para uma alimentação baseada na sua caça; passa então a comer carne.
- Essa passagem da alimentação vegetariana para carnívora traz sérias conseqüências na vida do homem. Ele passa a se organizar em grupos para melhor reunir esforços para atrais suas presas em emboscadas, esfola-las, esquarteja-las, e depois leva-las até uma árvore, caverna ou gruta onde o grupo estava fixado; para então com os demais companheiros, devorar a presa.
- Viviam nesses locais enquanto houvesse frutas, raízes, legumes, peixe ou caça, colhiam grão de trigo e faziam farinha; mas quando a comida se tornava escassa, os grupos saiam em busca de novo local onde oferecesse mais alimento. O homem torna-se desta forma nômade.
✓ Com a dieta carnívora, o homem acostumou-se ao sal encontrado na carne e passa a depender dele. Quando abandona o consumo de carne ou reduz a quantidade ingerida, procura outra fonte de sal para compensar.
- Aparece então o canibalismo. Grupos inteiros tornavam-se canibais porque lhes faltavam a proteína da carne.
- O canibalismo também fazia parte de rituais mágicos; os inimigos eram comidos com muito prazer,não pro gulodice ou fome, mas porque acreditavam que ao serem comidos, suas qualidades eram transferidas.
A DESCOBERTA DO FOGO
⋆ A crença na comida quente é bastante antiga, e o fogo mais antigo ainda. Começou a ser usado há cerca de 1,5 milhão de anos e foi importante para diferenciar os homens dos animais.
- O fogo era associado á magia e ao sobrenatural, era calor e luz; ele aquecia o homem nas noites frias, mantinha as feras afastadas, e logo seria usado para assar a caça ou a pesca. Desta forma a carne deixa de ser consumida crua e passa a ser assada diretamente sobre as chamas ou nas brasas presas por um espeto.
- O fogo vai mudar também as habilidades culinárias; o homem começa a fabricar pigmentos a partir do cozimento da gordura animal, como o sangue ou a albumina dos ovos, usando essas misturas para desenhar representações dos animais que caçava e outras figuras.
- Também o fogo vai contribuir para a conservação dos alimentos; as técnicas mais antigas surgiram na pré-história, quando o homem aprendeu que os alimentos se deterioravam no ar e no calor, perdendo sua pureza e propriedades nutritivas.
Os cereais passaram a ser torrados sobre as brasas na pedra, e as carnes, aves e pescados, defumados ou secos por exposição ao calor do fogo; somente mais tarde é que foram secas por exposição ao sol, bem como as frutas e vegetais.
- O fogo foi também o primeiro tempero descoberto pelo homem, uma vez que o sabor de uma comida dependia ( depende) da temperatura em que ela é consumida.
✓ Também na pré-história, o homem aprende a cultivar a terra e a tirar dela alimentos necessários a sua subsistência. A caça até então era praticada de modo precário; o caçador andava quilômetros para encontrar apenas o estritamente necessário para sua alimentação. E como a população caçadora vinha crescendo, e com isso ocorrendo escassez de alimentos, era preciso arrumar uma nova forma de sobrevivência.
- O homem então descobre que uma semente germinada dá origem a uma nova planta que serve para alimentá-lo. Começa então a semear e colher sevada, trigo, milho, batata, feijão, mandioca e arroz.
- Nesse momento percebem que, para que esses grãos se desenvolvam, é necessário que sejam vigiados dos animais, pássaros e do próprio homem, então , mantêm-se nos acampamentos deixando com isso de serem nômades.
- Percebem a influência dos fenômenos naturais (meteorológicos) sobre a terra; observando o sol, a lua, as estações chuvosas ou de enchentes, sobre a melhor época de semear e de colher.
- As presas capturadas passam a ser mantidas vidas por mais tempo, dessa forma garantem um abastecimento mais prolongado de carne fresca. Dá-se inicio então a domesticação de animais.
A primeira criação foi de abelhas, seguida de antílopes, veados, hienas, cães, carneiros, cabras, vacas, ovelhas, porcos e galinhas.
- O homem fixa a terra, inventa novos instrumentos e aperfeiçoa outros; começa a trocar experiências com outros povos e grupos vizinhos; surge o comércio e as primeiras aldeias.
- Surgem utensílios de cerâmica, paras armazenar e conservar os alimentos; a alimentação humana passa a ser mais variada; o homem pode então iniciar-se na culinária propriamente dita – cozinhando alimentos e usando os condimentos descobertos.
- O alimento passa a ser preparado com antecedência, não tendo mais necessidade de ser assado quando o caçador voltava para seu abrigo;
⋆ Período Quaternário → 6000 a.C. paleolítico superior ( pedra lascada) anterior ao dilúvio, o homem vivia em cavernas, dedicava-se a caça, enquanto a mulher colhia frutos, nozes, raízes e cereais silvestres para completar a aração alimentar.
⋆ Período Mesolítico → 5000 a.C. os habitantes do Continente Europeu ainda eram recoletedores, ou seja, deixaram de se alimentar de carnes vermelhas, devido ao desaparecimento de ou migração dos grandes animais; deslocam-se para o litoral nórdico, onde havia abundância de pescados, aves aquáticas, ovos, lebres, lesmas, caracóis, cobras, raízes, bagas, nozes, etc. além de gado selvagem, renas, javalis para a caça.
Os homens juntavam-se em clãs ( homo socialis) em decorrência do raio e da chama dos vulcões, adoravam o fogo mas não sabiam produzir. Devoravam a carne chamuscada de animais mortos em incêndios nas florestas.
⋆ Período Neolítico → 4000 a. C., após o dilúvio, o homem começa a deslocar-se para as regiões glaciais, temperadas e tropicais; vendo que esse parasitismo nômade esgotava a terra, pois, por onde passavam alimentavam-se reservas naturais, instalam-se juntos a outras tribos (grupos) instalados às margens de lagos e rios, e passam a pescar em cestos de junco e secam os peixes ao sol
- Com o advento da palavra tornou-se homo loquax e pode transmitir aos descendentes suas descobertas e hábitos; evoluiu para o homo sapiens, provavelmente no final da era glacial quando matava mamutes e rinocerontes e os comia inteiros, antes de aprender a selecionar apenas músculos tenros, fígados e miolos; mais tarde acrescenta à sua alimentação rena, e mais tarde cavalo.
- Com o desenvolvimento da inteligência, o homo faber passou ao artesanato e descobriu como guardar e conservar os alimentos.
Fonte: EBAH

Nenhum comentário: