Pesquisar

16 de fev de 2012

Realidade africana através de livros

Imprimir E-mail PDF Orkut Facebook Twitter Mais


A áfrica, continente onde surgiu o "bicho-homem" e já teve no Egito a referência de civilização mundial, sempre está em pauta. Infelizmente, para todos, as notícias que geralmente (mas nem sempre, é bom deixar claro) é de fome, miséria e guerras.


Fugindo dessa visão jornalistica e midiática, neste texto, há algumas dicas de livros que contam a realidade ATUAL do continente e de seus países, trazendo um pouco mais da realidade cultural e das dificuldades que passam esse povo, que de certa forma, foram esquecidos por aqueles que um dia os colonizaram




O continente africano nunca sai de pauta. As notícias mais recentes focam principalmente a Somália, que vive grande crise causada pela fome, doenças e guerra civil. 


O país vive em guerra desde 1991, dividido entre senhores tribais, milícias islâmicas e outros grupos armados. Com anos de seca, em 2011 o país chegou a uma grave crise humanitária, com 750 mil pessoas correndo risco de morte. Além disso, há 13,3 milhões de pessoas na Somália, no Quênia, na Etiópia e no Djibuti em situação de fome extrema.

Dois lançamentos são uma boa pedida para conhecer mais sobre a realidade de outros países africanos e entender amplamente a situação do continente.

Sob o Olhar do Leão, de Maaza Mengiste, lançado pela Editora Record, apesar de ser um romance, ilustra com propriedade a história recente da Etiópia, que mergulhou em um caos após o golpe de estado contra o imperador Hailé Selassié. A história conta a viagem de uma família que foge da guerra civil nos anos 1970 e encarna a miséria e sofrimento de um dos países mais pobres do mundo.


Já Candongueiro - Viver e viajar pela África, também da Editora Record, é um relato de viagem pessoal do jornalista João Fellet. Quando foi trabalhar em Angola, Fellet viajou pela continente, da África do Sul ao Egito. No livro, um diário de bordo, conta suas experiências, tanto apuros quanto momentos sublimes. O nome candongueiro se refere a pequenas vans que são o meio de transporte mais conhecidos e usados pela população.



Outro livro, dessa vez uma história em quadrinho, conta um pouco da realidade da Costa do Marfim. De Marguerite Abouet e Clément Oubrerie, Aya de Yopougon (Editora LP&M) narra a história de três meninas adolescentes que vivem no país em 1978, bem antes da guerra civil que começou em 2002 e até hoje degrada a região. É uma boa maneira de contrastar momentos históricos.


Nenhum comentário: